Início > poesia > Poemeto Greco-Egoísta

Poemeto Greco-Egoísta

Ultimamente têm-me narrado
enjoados trechos de lamúria

Eles são cinco mil mulheres mal tratadas
sete mil e quinhentas crianças mal amadas
treze mil e cinquenta gaivotas assassinadas
um sem número de situações assaz desesperadas

Mas o que tenho eu com os joelhos d’Aquelas?
que tenho eu com os calcanhares d’Aqueles?

Tenho eu os meus próprios problemas
ir à missa das doze; à das catorze
ir a casa num instante terminar os estudos…
… assim não dá… não dá
desisto deste vilancete
é uma pena eu não ter método de trabalho na escrita…

[Daniel Maia-Pinto Rodrigues, in A Sorte Favorece os Rapazes, Cadernos do Campo Alegre, 2001]
Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. Março 22, 2012 às 13:46

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: