um pop ou o rebentar da bolha ou a borbulha de acne aos 40

Só contente, navego entre os dias, à bolina. Deixo-me ir sem demasiados movimentos de controlo, preventores do desastre.

Não existem homens novos.

Caminho na multidão triste. Observo e não aprecio. Deixo-me guiar pela esperança num destino escrito na terra.

O sonho faz renascer os homens.

Pertenço a um movimento pop. Abro a boca para provocar sentimentos pop. Reproduzo sons pop preenchidos de drama, sobre palavras pop, vazias, como o mundo todo.

O regresso não é uma renovação.

Deus não me ofereceu uma receita, mas preencheu o mundo de pessoas conhecedoras das diversas formas fúnebres. Para muitos, basta que eu desapareça. Desejo o mesmo a muitos ídolos pop.

Se fosses contente só, com quem partilharias a tua alegria? Junta-te à (nossa) tristeza!

[dedicado à agonia]

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s