Início > poesia > Mandado

Mandado

Tendría unos nueve años
la tarde en que mi madre
me dijo andá a la frutería
de la otra cuadra y traeme
un quilo, de esas peras que agustín
robó en Tagaste en el año de 370.
Fue mamá ella misma essa vez
la que dijo quedate con el vuelto.

[Edgardo Dobry, de El lago de los botes, in Antología de Poesia Argentina de Hoy, Bruguera, 2010]
Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: