Início > posto móvel > a compreensão canina opõe-se à vil honestidade infantil. os gatos nem sequer se interessam.

a compreensão canina opõe-se à vil honestidade infantil. os gatos nem sequer se interessam.

Março 16, 2011

tu sentas-te, feminina, e falas. descreves o processo de interpretação existencialista, de como, afinal, alguns escritores se tentaram entender com as contradições da sociedade e, sobretudo, com as suas. se entendessem as suas poderiam contribuir para uma sociedade melhor – sonhavam.

o existencialismo não existe à direita. a valorização do indíviduo, enquanto ser capaz de pensar – isto é, para além da mão-de-obra que representa -, só é respeitada e aceite, como uma capacidade inata a todos, à esquerda. a interpretação da direita, sobre isto, engloba respeito moral e religioso, o que é demagogo.

e tu, sentada e sorridente, soltas o cabelo e afirmas que o teu pensamento é claramente libertador e está coadunado com a tendência para seres feliz. e, incomoda-te a tristeza associada ao existencialismo. parecem homens perdidos. as histórias não têm um fim nem se ouve um pop no topo de uma garrafa de vinho – apesar do grande consumo.

revelas ainda, pestanejando e abrindo muito os olhos, que a textura da narrativa é palpável e não tem romantismo para além daquele, eventualmente, nascido no cérebro do leitor.

depois sorris e vais embora, sem olhar para trás.

Anúncios
Categorias:posto móvel
%d bloggers like this: