Início > arte, música > tendências

tendências

se forem olhar ali para o meu perfil de Last.FM provavelmente não conhecem as bandas. nada de mais, não me estou a armar aos pingarelhos! (não me venham chatear com os pontos de exclamação, ok?)

nestas duas últimas semanas, ou semana e meia, ando a vasculhar algumas novidades, bandas cujo nascimento ocorreu ou deu frutos recentemente.

assim, encontrei-me entre nomes de bandas como “1, 2, 3”, “veronica falls”, “lyrebirds”, “cults” ou “red drapes”, e blogues/sítios como “pretty much amazing”, “this is offset”, “soundbites”. descobri labels como “ooh la la”, “chess club”, “captured tracks” e “forest family”. na verdade, isto é tudo muito pouco, face à real dimensão e número de objectos que encontrei.

referi alguns que me disseram mais qualquer coisa, mas foram muitos os que encontrei. a maioria das bandas que mencionei tem 1 single em vinilo ou a caminho do 1º ou do 2º. a maioria dos singles está disponível para download digital gratuito. são estilos diferentes, maneiras de estar que representam uma estética revivalista que varia entre os anos 60 e 80 do século passado, com pó de pirlim-pim-pim para um mundo novo (revisitado).

e sabem por que resolvi escrever esta posta? por causa dos “cults”, um casal de estudantes de cinema, de 21 anos, que vive em New York e resolveu fazer um par de músicas para os amigos e deixou-as na net. até aqui, pacífico… não tiveram o flash histérico do Mika, mas ’tá-se. antes de sair o seu primeiro single, no passado dia 20 (as 400 unidades já esgotaram), as suas músicas rodaram e rodaram e rodaram.

ora se fizerem o download do single, no site da banda, já lá vão encontrar mais uma cançãozinha. amigos, que carregaram no link e deixaram de ler esta posta e estiveram no Museu Berardo do CCB entre o dia 15 de Fevereiro e 25 de Abril de 2010, não repararam em nada?

ah, pois é! as capas digitais de cada uma das canções pertence ao trabalho “Men in the Cities” (1979) de Robert Longo, que nos fez companhia até ao passado domingo.

portanto, e em resumo, quem me levou a escrever esta posta, que revela a minha vida pessoal recente, foi Robert Longo.

p.s. – não precisam de mais links, ok? o mais difícil está perceptível ali nas tags, para irem tombar no myspace deles :p

p.s. ii – duvido que ainda tenham pachorra, mas sabem que saíu um 7 polegadas com uma capa baseada na de Unknown Pleasures, dos Joy Division, mas com diferenças: é negativo e as curvas são ondas. não, não mandei vir. fica a curiosidade. não disse de quem é esse 7 polegadas? eu sei que não disse.

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. Maio 15, 2010 às 13:40

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: