Início > poesia > por vezes o mundo é cruel para as pequenas criaturas

por vezes o mundo é cruel para as pequenas criaturas

hoje a noite é uma auto-estrada
e a infância é a empregada galega do froiz

a origem do mundo chamou por mim
tenho dois filhos e faço limpezas
– disse-me depois

nasce o dia
ao sair da cozinha tudo na mesa parece obra do diabo
copos por levantar, o cinzeiro usado, talheres sujos
e livros de poesia

[João Almeida, in Glória e Eternidade]

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: