Início > poesia > [IRMÃOS]

[IRMÃOS]

Maninhos pelos dentes vão de corpo,

avançam por cortiços de rapazes,

o uniforme descosido ao corpo
o cantil à fronte, as camisas no peito

abrem decessos, dão alvíssaras,

abraçam-se atirados às paredes,

descem por escadas de cal,
irmãos no silêncio das fardas.

[Alexandre Nave, in Vão Cães Acesos pela Noite]

Anúncios
  1. Fevereiro 2, 2010 às 11:54

    não conhecia Alexandre Nave. obrigada.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: