Início > fado, poesia > da poesia

da poesia

a Aldina Duarte (tenho que ver se ouço o novo álbum dela), dizia num Câmara Clara recente, que tinha descoberto a Maria do Rosário Pereira há pouco tempo. Eu, que a descobri há uns anos, ainda era editora na Temas e Debates, venho aqui escrever porque me pus a ouvir o álbum “À Noite” de Carlos do Carmo, e estava ele a cantar o “Pontas Soltas”, com letra da Maria do Rosário Pedreira.

“Tu tens de perder o jeito
De ser sempre a mais bonita
E despertar tanta inveja.”

ou

“Nada disto acontecia
Se desses as tuas voltas
Sempre, sempre, em meu redor.”

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: