arroz doce

devagar. mexe devagar. coze de forma lenta.

o dia lá fora desvanece-se. o bréu lança o seu manto.

 

vais dormir. devagar. lentamente. doce.

Anúncios

Dear world

A minha vida está a mudar.

Compreendo agora, com mais certezas, a importância de cada história – e eu que sempre gostei de as contar, apesar da pouca prática.

Compreendo melhor que contar a história não deve incluir desconstruí-la. Deixar quem a recebe, viver a história.

Eu já cria nesse aspecto para a poesia e sempre defendi assim: cada um com a sua versão do poema, do verso.

Meu querido mundo, estou a mudar, mas não te quero perder. Acompanha-me.

Sobreviver

Um dia. Outro dia.

Hoje. Amanhã. Depois de amanhã. Ontem.

Sobreviver. Desespero. Calma. Serenidade. Dor.

Escuridão. Luzernas. Sol. Nuvens. Brilho.

Intensidade. Sufoco. Ansiedade.

Suportar. Atingir. Falhar. Fugir.

Dia. Noite. Mês. Ano.

Uma vida.

prefiro sorrisos

As minhas cadelas olham o horizonte e aguardam sinais. Uma delas, já vos disse, procura no ar os pássaros e os aviões, a outra, procura apenas que esteja tudo sereno, para que não tenha que intervir e corrigir o suave correr do tempo.

Tenho a janela aberta e entra o ar fresco da Primavera, num dia que alterna aguaceiros e sol, como se fossem as saudades que o atormentam. Chora quando se lembra. Pára e é solar. Volta a chorar.

Eu não choro, por muito triste que esteja. Admiro, por isso, quem chora: seja pessoa ou dia. As lágrimas são materialmente carregadas de um poder que me apaixona: a dor espiritual enternece-me… prefiro sorrisos, claro, que é o que sucede ao choro.

despedidas

A última vez que o vi, estava de costa, mijava para uma vala na berma da estrada, contemplando o campo de ervas altas de cor primaveril que tinha à sua frente.

-————

Abracei-a como se fosse a última vez. Cheirei o seu pescoço para guardar o perfume que me inebria a cada momento de proximidade. Afaguei os cabelos longos, senti a leveza e suavidade do toque. Olhei-a nos olhos e afastei-me. Foi para sempre.

-————

Nunca o tinha visto antes. Um velório concorrido. Sem carpires. Havia até uma nuvem de felicidade. Disseram-me que ele era assim: feliz.

Hoje

Um dia de cada vez. Carpe diem. Sempre procurando edificar o espírito, no presente.

Tu. Eu. Somos, hoje, a paz.

Influência da nossa relação com o mundo.

Confiança no percurso que, hoje, vamos fazer.

Realizar, hoje. Aceitar a vinda do amanhã, sem receio.

Livres.